Conheça as principais regiões do agro brasileiro

Por Jéssica Marques

0

Ao longo da história, o setor da agricultura no Brasil passou por diversos ciclos e transformações. Essas transformações ainda ocorrem, andando junto às evoluções tecnológicas.

Com toda essa modernização, a agricultura no Brasil acabou sendo reconfigurada em espaços geográficos e nas divisões territoriais. Nesse novo panorama, o campo precisava estar em regiões em que as técnicas e tecnologias da cidade pudessem alcançá-lo. Tudo isso precisava acompanhar o crescimento acelerado do agro, mantendo produtividade e uma logística que não custasse tão caro.

Uma das principais marcas da agricultura do Brasil – e também, por extensão, a pecuária – é a formação dos complexos agrícolas, notadamente desenvolvidos nas regiões que englobam os estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Confira abaixo o que plantam e como funcionam as principais regiões agro do país:

Sul

regiao-sul

 

Na região Sul, a produção agrícola é caracterizada pela expansão da soja voltada para a exportação e pela modernização agrícola. Nos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, a produção de soja é bastante significativa. Além da soja, são cultivados o milho, a cana-de-açúcar e o algodão.

A produção de arroz e trigo também ganha destaque no Rio Grande e no Paraná, respectivamente. A soja e as carnes são as grandes pautas da exportação, vendidos para países do Mercosul e do Oriente Médio, China e Estados Unidos.

Sudeste

 

regiao-sudeste

 

Na região Sudeste, assim como na região sul, atividades agrícolas com uso de alta tecnologia são predominantes. Apesar de a agricultura encontrar-se mais subordinada à indústria, é importante destacar também os altos índices de produtividade e o excelente solo nessa região.

Por outro lado, com a grande presença de maquinários, a geração de empregos manuais é limitada, mas a oferta cresce nas agroindústrias.

A região sudeste é considerada a região mais forte economicamente. Ela reúne São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo. O Sudeste se destaca, no agropecuário, pela produção de cana de açúcar e de carne bovina. Cerca de 50% da cana brasileira é produzida ali.

As principais culturas cultivadas são o café, a cana-de-açúcar e a fruticultura – com ênfase para os laranjais -, além de algodão, amendoim, milho, mandioca, arroz, feijão, soja e arroz.

Nordeste

 

regiao-nordeste

A região Nordeste seja, talvez, a região com maior pluralidade. Nas áreas semiáridas, ressaltamos a presença da agricultura familiar. Na Zona da Mata, local mais úmido, predomina o cultivo das plantations – tipo de sistema agrícola baseado em uma monocultura de exportação.

A cultura mais expressiva é o hortifruti. O principal cultivo é o de frutas como o melão, a uva, a manga e o abacaxi. Além disso, a agricultura de subsistência também possui um importante papel.

Assim como a região Sudeste, a Nordeste também tem grande representatividade na produção de cana de açúcar. A região também exporta soja, saídas da Bahia e do Piauí, em menor expressão.

 

Centro-Oeste

regiao-centro-oeste

 

A região Centro-Oeste é a área em que a mecanização mais se expande. Essa expansão acontece em direção à Amazônia, o que pressiona a expansão da fronteira agrícola para o norte do país.

A Revolução Verde – expressão que refere-se à invenção e disseminação de novas sementes e práticas agrícolas que aumentam a produção -, foi a principal responsável pela ocupação dos solos do Cerrado nesta região. Ela permitiu o cultivo de diversas culturas em seus solos de elevada acidez.

A região é composta pelos estados do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Distrito Federal. É uma região essencialmente agrícola. Esses quatro estados representam os maiores produtores de grãos do Brasil, com as culturas de soja, milho e arroz. Além disso, a produção de algodão também recebe um destaque nacional.

A soja é o principal produto agrícola da região, liderança, também, do Mato Grosso, como maior produtor local. O estado é o quarto maior produtor mundial de soja. O produto é o carro-chefe das exportações, com destino à China e aos Estados Unidos, além de abastecer o mercado interno.

 

Norte

regiao-norte

Por fim, a região Norte tem se destacado por receber as principais frentes de expansão, vindas do Nordeste e do Centro-Oeste. A região do Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia), por exemplo, é a área onde a expansão das atividades agrárias ocorre mais intensamente, o que torna a região Norte como o futuro centro de crescimento do agronegócio brasileiro.

As atividades mais praticadas nessa região ainda são de caráter extensivo e de busca por tecnologia, o que o torna um mercado promissor e de crescimento acelerado. Tem ênfase na soja em expansão e em outros produtos que passam a competir com o extrativismo vegetal que existe na região.

Em Rondônia, a produção de soja, milho e de gado abastece o território nacional. Já em Roraima, são produzidos bananas, laranjas e peixe que são destinados ao mercado urbano de Manaus. Agora que você já sabe quais as principais regiões agrícolas do Brasil e o que é produzido ali, não deixe de buscar sempre as novidades do setor que surgem por lá.

Estar atento às mudanças que acontecem na agricultura brasileira podem garantir um diferencial em relação ao mercado.

 

Assine a Revista Strider gratuitamente. Leia mais notícias e novidades no Blog Por Dentro do Agro.

Acompanhe-nos no Facebook, Instagram, LinkedIn.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.