Papo com especialista: o que é sensoriamento remoto?

0

Se o produtor deseja saber como está a saúde do cultivo, o sensoriamento remoto é uma tecnologia essencial na operação da fazenda. No Papo com Especialista, o fundador e CEO da Farmshots, Joshua Miller, explica que a técnica permite acompanhar as lavouras por completo. 

Os satélites captam informações de um objeto por meio da luz que ele reflete. O mecanismo é usado por fazendeiros do mundo inteiro para a coleta de dados de uma superfície sem ter que percorrê-la por completo. Assim, é possível avaliar vegetação, irrigação e pragas. Além disso, o material pode ser transformado em mapas e usado como banco de dados para futuras análises. 

Essa tecnologia pode ser aliada a softwares que fazem análises de NDVI, o Índice de Diferença de Vegetação Normalizada, e revelam se há regiões com infestação de pragas, perda de biomassa ou estresse hídrico, por exemplo. 

Por isso, há muitos benefícios em adotar o sensoriamento remoto, como os 4 que listamos abaixo:

1 – Visão completa da lavoura
Os satélites monitoram todos os talhões e coletam dados de problemas que não são visíveis a olho nu. As imagens indicam a saúde da lavoura.

2 – Dados confiáveis 
As informações geradas pelos satélites não estão sujeitas a erros humanos porque são capturadas e processadas de forma autônoma.

3 – Baixo custo
É uma tecnologia com baixo custo de adesão, mas que tem inúmeros benefícios. Também tem um sistema simples que não exige capacitação.

4 –  Sob medida
Não é restrito a nenhum tipo de propriedade agrícola, podendo ser adotado por pequenos, médios e grandes produtores. 


Assine a Revista Strider gratuitamente. Leia mais notícias e novidades no Blog Por Dentro do Agro.

Acompanhe-nos no FacebookInstagramLinkedin.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Vem aí o Digital Talks! O 1º evento online sobre agricultura digital, inteiramente gratuito.